Artigo
Comentários
Novidades
Iniciando o Jejum: Considerações, Efeitos Colaterais e Duração Ideal

Iniciando o Jejum: Considerações, Efeitos Colaterais e Duração Ideal

Você pode estar ansioso para mergulhar de cabeça e começar seu jejum neste momento. Os benefícios são vários, e o jejum é uma das maneiras melhores e mais rápidas de ingressar no processo de autofagia. 

Última atualização: 15 de janeiro de 2024

Explorando o Jejum: Coisas a Considerar ao Iniciar, Conhecendo os Efeitos Colaterais Negativos, Determinando a Duração Adequada e Abordando Jejum com Condições Médicas Graves

Você está preparado para aproveitar ao máximo o jejum e todas as suas vantagens, pois conhece suas vantagens e está ansioso para ver o que vai acontecer. Para aproveitar ao máximo esse tipo de plano alimentar, há algumas coisas que você precisa levar em consideração.

Alguns dos efeitos colaterais negativos

O jejum tem muitas vantagens maravilhosas, muitas das quais abordamos anteriormente nesta categoria. Mas quando você começa a jejuar inicialmente, existem algumas consequências adversas que podem acontecer. Estes são bastante pequenos e, depois de algumas semanas, quando você se acostumar ao jejum, a maioria deles desaparecerá.

Ao iniciar qualquer tipo de jejum, alguns efeitos colaterais prejudiciais a serem observados são os seguintes:

Fome e desejos

Isso pode não parecer uma grande preocupação, mas à medida que o jejum se aproxima do fim e você está lidando com ele, sua fome e seus desejos assumirão o controle e se tornarão seus únicos pensamentos quando se trata de jejum.

Naturalmente, você sentirá fome depois de quebrar o jejum. Você não come nada há muito tempo. Seu corpo desejará consumir algo para se sentir melhor, pois seu estômago estará vazio. Comer qualquer coisa é a única maneira de satisfazer essa necessidade. Este efeito negativo desaparecerá assim que você quebrar o jejum e comer. Seu corpo acabará se adaptando ao jejum e você não sentirá tanta fome. Quando esse momento chegar, tente desviar a atenção da fome procurando outras coisas para fazer.

Você também pode ver que, quando se trata de jejum, você tem muitos desejos fortes. Se você não tomar cuidado depois de quebrar o jejum, poderá ceder a esses desejos e comer mais do que o normal, pois seu corpo precisa da glicose de volta.

Às vezes, não há problema em ceder a esses impulsos, principalmente logo após o término do jejum. Isso diminui sua sensação de privação e ajuda você a saciar esse desejo, em vez de ignorá-lo. Em vez de simplesmente ceder aos seus desejos e exagerar, certifique-se de trabalhar em um plano alimentar e incorporar esse desejo na primeira refeição. Isso facilita alcançar os resultados desejados sem exagerar e ajuda você a cumprir suas necessidades calóricas.

Azia e inchaço

Mesmo depois de parar de comer por um tempo, seu estômago continuará a produzir muitos ácidos, e esses ácidos são cruciais para auxiliar na digestão dos alimentos. Você normalmente comeria a cada duas horas ou mais em uma dieta regular. Como resultado, o corpo desenvolve o hábito de gerar ácido a cada poucas horas para processar a refeição. Mas durante um jejum, esses ácidos continuam a ser criados mesmo quando o estômago não está cheio de comida suficiente para sustentá-los. Como resultado, é normal que você fique com azia.

A intensidade dessa azia pode variar de pouco desconforto a arrotos constantes e dores insuportáveis. Este efeito adverso melhorará com o tempo. O corpo ficará mais apto a controlar a produção de ácido e, eventualmente, eliminá-lo à medida que você jejua por períodos mais longos. Durante o jejum, mantenha-se hidratado e dê algum apoio quando for dormir. Na hora de comer após o jejum, evite alimentos gordurosos ou condimentados, pois podem agravar a azia. Pode ser apropriado discutir esse sintoma com seu médico se ele não desaparecer.

Sentindo frio

Embora não seja tão comum quanto pode ser, alguns jejuadores experimentam uma diminuição na temperatura corporal. Isso pode ser o resultado da desaceleração do sistema digestivo durante esse período. Afinal, não há comida para o estômago decompor. Como resultado, o corpo não emitirá tanto calor. Para garantir que você não sinta muito frio nesse período, vista-se bem e tenha alguns cobertores por perto.

Dores de cabeça

Quando iniciam o jejum, algumas pessoas sentem dores de cabeça, que podem estar relacionadas à falta de energia ou às refeições insuficientes. Ocasionalmente, pode até resultar de não beber água suficiente e relaxar. Como a desidratação é um dos principais contribuintes para as dores de cabeça, você deve reservar algum tempo para sentar, relaxar e beber muita água se sentir que suas dores de cabeça estão piorando.

Energia baixa

As pessoas que estão prestes a começar o jejum expressam frequentemente a sua insatisfação com a falta de energia. Ao iniciar um jejum inicialmente, você provavelmente se sentirá um pouco sonolento e exausto, o que pode dificultar a obtenção de energia para realizar qualquer coisa. Além disso, pode ser mais difícil manter o tipo de jejum desejado e garantir resultados.

Tudo isso está acontecendo por uma boa causa. Como dissemos anteriormente, o corpo está acostumado a usar a glicose – que vem dos carboidratos e doces que comemos – como nossa principal fonte de combustível. Seu corpo pode absorver facilmente a glicose e não é necessário muito esforço extra para as células convertê-la em combustível. Embora a glicose seja uma fonte de combustível bastante ineficiente, o corpo pode achar fácil usá-la.

Nem sempre o utilizamos ao máximo. Como a glicose não será consumida no estômago, mas permanecerá na corrente sanguínea, ainda podemos sentir fome de mais. O corpo armazena essa glicose adicional como gordura, que pode se acumular por todo o corpo. Encontramo-nos num ciclo vicioso em que o nosso corpo quer usar a glicose como combustível, mesmo quando a consumimos cada vez mais do que necessitamos.

O corpo precisa se adaptar ao uso de outras fontes de energia além da glicose durante o jejum, especialmente um pouco mais longo. Dependerá da glicose nas primeiras doze horas para ser robusto e saudável. Mas se você continuar o jejum além desse ponto, seu corpo terá que encontrar outra maneira de se alimentar. O corpo pode precisar de algum tempo para processar isso; nesse ínterim, você pode se sentir exausto e sem energia.

O procedimento não demorará tanto, pois o corpo acabará se acostumando a usar gordura em vez de carboidratos para mantê-lo alimentado. Quando isso ocorrer, você poderá ter ainda mais energia do que o normal. Para manter o jejum e colher suas vantagens até então, beba bastante água e reserve um tempo de descanso.

Comer demais

Você sentirá fome depois de quebrar o jejum. Você estará em jejum por mais tempo do que o normal para todos os regimes. Mesmo que passar tanto tempo possa ser benéfico para a sua saúde e trazer algumas das vantagens que discutimos acima, no final de tudo você ainda sentirá fome. Por isso, você deve observar cuidadosamente o que consome quando terminar.

Você sentirá fome e desejos intensos no final de um longo jejum, que precisará administrar. Isso é bastante natural, mas você corre o risco de exagerar e comer desconfortável se não tomar cuidado. Sim, você está com fome, mas seu estômago não fica vazio há algum tempo. Pense um pouco. Quando o jejum terminar, haverá vários problemas se você começar a comer tudo o que vê.

Sentir-se desconfortável é o primeiro problema que pode surgir. Seu estômago não consegue avisar ao cérebro que está cheio logo quando você come rapidamente, portanto, você terá dificuldade para controlar o tamanho das porções. Isso pode causar dor geral e perturbar o estômago. Além disso, é simples consumir muitas calorias quando você come tão rápido e nessa quantidade. O jejum tem várias vantagens, incluindo a capacidade de ajudá-lo a limitar a ingestão calórica e garantir a perda de peso. Tudo isso vai pela janela se você comer demais.

Quando o jejum termina, é normal sentir fome e provavelmente precisar de muitos alimentos reconfortantes ricos em açúcar e carboidratos. Fazer um plano alimentar é a melhor abordagem para gerenciar a conclusão do jejum e garantir que você não coma demais. Pense em sentar-se e fazer um plano alimentar antes de iniciar o jejum. Isso permite que você planeje suas refeições antes e depois do jejum, permitindo que você tome decisões mais sábias quando o jejum terminar e você estiver com fome.

Confusão mental

Você pode primeiro sentir como se sua cabeça estivesse embaçada. A confusão mental e uma sensação geral de letargia também são bastante normais quando você começa e se adapta rapidamente a tudo. A boa notícia é que a névoa cerebral se dissipará à medida que seu corpo se ajustar ao jejum e tiver a oportunidade de descobrir uma nova fonte de combustível além da glicose normal, prontamente disponível. De acordo com algumas pesquisas, incluir um jejum prolongado em seu estilo de vida melhorará a função cerebral.

Esteja você em jejum intermitente ou por um longo período, existem alguns tipos diferentes de efeitos colaterais desagradáveis ​​que podem ocorrer, mas a maioria deles é muito temporária. Eles não existirão por muito tempo e (para jejuns de curto prazo) se você conseguir passar cerca de uma ou duas semanas com esses efeitos colaterais, verá alguns benefícios incríveis e eles desaparecerão.

Quanto tempo você deve jejuar?

A duração do jejum que você deseja observar é o próximo item a considerar. Isso pode variar com base em diversas variáveis. Você precisa pensar sobre o problema de saúde que está enfrentando, seus hábitos alimentares anteriores, se deseja incluir isso em sua rotina diária e muito mais.

Nosso primeiro passo será examinar o problema de saúde que você planeja tratar rapidamente. Faz sentido seguir um dos programas de jejum intermitente se tudo o que você deseja é ficar mais saudável em geral. Você pode usar esse tipo de jejum regularmente e ainda assim obter vantagens, quer queira jejuar todos os dias ou fazer um ou dois jejuns mais longos por semana. Um jejum prolongado com duração de sete a dez dias, entretanto, seria sua melhor opção se você tiver um problema sério de saúde que precise ser resolvido imediatamente e quiser começar a resolvê-lo.

Quando se trata de condições como pressão arterial elevada, isso pode ser benéfico. Segundo estudos, pessoas com pressão alta conseguiram reduzi-la significativamente em apenas sete dias em jejum. Indivíduos com pressão arterial elevada demonstraram alterações muito mais notáveis. O jejum intermitente pode causar essas alterações, mas não tão rapidamente. Pode ser hora de pensar em fazer um jejum prolongado para aqueles cujas leituras de pressão arterial estão fora de controle, para controlá-la.

Você também deve se preocupar com a gravidade de sua condição médica atual. Fazer um jejum prolongado pode não ser o melhor curso de ação em algumas circunstâncias. Isso pode agravar as circunstâncias. Isso não significa que você não possa atender às suas necessidades com um dos jejuns mais curtos associados ao jejum intermitente. A dieta que você segue antes de iniciar o jejum deve ser levada em consideração a seguir.

Pode ser um desafio para qualquer pessoa que siga uma dieta americana convencional fazer uma transição abrupta para um jejum de dez dias. O corpo está acostumado a ter alimentos e glicose constantemente acessíveis, portanto, interromper abruptamente as coisas pode ser difícil e causar efeitos colaterais desfavoráveis ​​adicionais. Para ajudá-lo a começar, pode ser mais simples começar com um rápido jejum diário ou um jejum de um dia algumas vezes por semana.

Independentemente da natureza da sua dieta anterior, isso não o impede de iniciar um jejum mais longo. Mas a maioria das pessoas acha difícil fazer a transição, por tanto tempo, de um estilo de vida extravagante para um estilo de vida sem nada. A maneira como está sua saúde pode ser muito melhorada aumentando gradualmente a duração de seus jejuns.

E se eu tiver uma condição médica grave?

Embora a maioria das pessoas considere o jejum altamente útil e cheio de vantagens para a saúde, certos problemas médicos não são os melhores candidatos para este tipo de jejum. Dependendo dos seus problemas médicos, pode ser recomendado abster-se totalmente de jejuar, pular alguns dos jejuns mais longos ou, pelo menos, jejuar sob a orientação do seu médico.

A resistência à insulina no diabetes é a primeira condição a ter em conta. Mesmo que os jejuns de curta duração possam ajudar com alguns sintomas diabéticos, você pode descobrir que fazer um jejum prolongado sem supervisão médica não é algo que funciona bem para você. Dado que o seu corpo depende da nutrição para funcionar, você não deve ficar muito tempo sem comer. Se você decidir jejuar para controlar seu diabetes, tente primeiro um jejum de curto prazo e veja como funciona.

Pacientes com tireoide são outro grupo que deve ter cautela ao viajar rapidamente. Vários hormônios no corpo podem ser regulados pela glândula tireóide. Desequilíbrios hormonais também podem resultar do jejum. Em certos casos, se o problema da tireoide for suficientemente grave e o jejum não for adequadamente supervisionado, pode ser mais prejudicial do que benéfico para essas pessoas.

Nunca se deve participar de um desses jejuns se estiver amamentando, estiver grávida ou se puder engravidar em breve. Sim, se você tiver enjôos matinais durante a gravidez, poderá pular algumas refeições. No entanto, nenhum desses momentos da sua vida deve envolver qualquer tipo de jejum programado. As mulheres com estes problemas simplesmente não conseguem gerir o jejum de forma alguma, uma vez que os seus corpos necessitam de um fornecimento constante de nutrientes saudáveis.

É crucial consultar o seu médico antes de iniciar o procedimento de jejum se você tiver sérias preocupações sobre como o jejum afetará sua saúde, além de simplesmente estar preocupado em se sentir um pouco enjoado e com fome. Isso permite que você tenha a oportunidade de discutir o jejum com seu médico, tirar quaisquer dúvidas que você tenha e certificar-se de que compreende completamente o regime que está escolhendo antes de começar.

Olá queridos leitores! Seu feedback é muito valioso para nós!

Sinta-se à vontade para compartilhar suas opiniões, perguntas ou apenas dizer um oi nos comentários abaixo.

1 comentário

Deixe uma resposta

Explore nossas últimas novidades, dicas e artigos informativos

Seja parte desta jornada em direção a uma vida mais saudável. Juntos, vamos alcançar nossos objetivos de bem-estar. Vamos começar!"

  • Publicado em 06/03/2024

    Descubra por que o Dayvit Balance se destaca como o suplemento ideal para manter sua saúde em dia

    Nutrir o corpo com os micronutrientes essenciais é fundamental para manter uma saúde vibrante e uma vida equilibrada. O Dayvit Balance oferece uma solução completa, fornecendo uma variedade de vitaminas e minerais vitais em um comprimido conveniente. Descubra como esse suplemento inovador pode ajudar a preencher as lacunas nutricionais da sua dieta, promovendo uma pele radiante, um sistema imunológico forte e uma energia renovada. Com Dayvit Balance, cuide da sua saúde de forma simples e eficaz, todos os dias.

  • Publicado em 05/03/2024

    Notícia Urgente: Berberina Emergindo como a Nova Esperança na Luta Contra a Resistência à Insulina!

    A ciência confirma: a berberina não é apenas uma moda passageira, mas sim uma solução eficaz para a resistência à insulina. Estudos destacam sua capacidade de melhorar a sensibilidade à insulina e reduzir os níveis de colesterol, oferecendo uma abordagem abrangente para a saúde metabólica. Entre no mundo da berberina e descubra seu potencial revolucionário.

  • Publicado em 05/03/2024

    Gluconite: A Nova Fronteira no Controle do Açúcar no Sangue e Qualidade do Sono

    Às vezes, as soluções mais incríveis estão bem debaixo de nossos narizes. Gluconite é uma dessas descobertas surpreendentes. Imagine um suplemento que não só promove um sono tranquilo, mas também equilibra os níveis de açúcar no sangue. Parece bom demais para ser verdade, certo? Mas é exatamente isso que Gluconite promete fazer. Descubra mais sobre essa solução inovadora e como ela pode transformar suas noites e sua saúde.

  • Publicado em 24/02/2024

    Alimente-se para Emagrecer: 10 Opções de Calorias Negativas para sua Dieta!

    Já pensou em comer e perder peso ao mesmo tempo? Agora isso é possível! Conheça os alimentos com calorias negativas que não só saciam sua fome, mas também ajudam a queimar gordura enquanto são digeridos. Um segredo nutricional que vai revolucionar sua dieta!

  • Publicado em 24/02/2024

    Você Sabia? O Mineral Esquecido Que Pode Mudar a Sua Saúde: Magnésio!

    Você sabia que uma deficiência de magnésio pode estar prejudicando sua saúde mais do que você imagina? Desde problemas cardiovasculares até distúrbios metabólicos, o magnésio desempenha papéis vitais em nosso corpo. No entanto, muitos de nós não estamos recebendo o suficiente deste mineral essencial. Explore as diferentes formas de suplementação de magnésio e descubra como você pode otimizar sua ingestão para uma saúde melhor e uma vida mais longa e vibrante!

  • Publicado em 24/02/2024

    Conheça os Alimentos que Impulsionam sua Vitalidade com Magnésio!

    Você sabia que o magnésio desempenha um papel fundamental na sua saúde e energia diária? Descubra seis maneiras surpreendentes de aumentar seus níveis de magnésio e, consequentemente, sua vitalidade! Desde consumir chocolate amargo até imersões relaxantes com sais de Epsom, explore métodos eficazes para garantir que seu corpo receba a dose necessária desse importante mineral. Não perca a oportunidade de transformar sua dieta e impulsionar sua energia!

  • Publicado em 24/02/2024

    Lista de Distúrbios Comuns Associados ao Magnésio e como Evitá-los

    Prepare-se para uma revelação surpreendente: o magnésio não é apenas um mineral comum, mas sim um poderoso influenciador de sua saúde física e mental. Desde a sua conexão com distúrbios do sono até seu papel na saúde do coração, o magnésio desempenha múltiplos papéis em nosso organismo. Este artigo explora esses segredos pouco conhecidos, oferecendo insights sobre como o magnésio pode ser a chave para desbloquear uma vida mais saudável e equilibrada.

  • Publicado em 24/02/2024

    Além do Cálcio: Por que o Magnésio é Crucial para a Saúde Óssea?

    Muitos estão cientes da importância do cálcio para a saúde óssea, mas poucos conhecem o papel essencial do magnésio nesse processo. O magnésio não apenas fortalece os ossos, mas também desempenha um papel vital na mineralização óssea e na ativação de enzimas que são essenciais para a saúde óssea. Saiba como garantir que você está recebendo quantidades adequadas de magnésio em sua dieta pode ajudar a manter seus ossos fortes e saudáveis ao longo da vida.

  • Publicado em 23/02/2024

    Você sabia que a hiperexcitabilidade do sistema nervoso pode ser atribuída à falta de magnésio?

    Este mineral vital não só regula os neurotransmissores, mas também mantém os níveis de cálcio em equilíbrio, garantindo um funcionamento nervoso suave. Descubra como a deficiência de magnésio pode levar a uma série de sintomas desconfortáveis, desde espasmos musculares até problemas de sono, e saiba como incorporar mais magnésio em sua dieta para uma vida mais saudável!

  • Publicado em 23/02/2024

    Do Alívio à Performance: Descubra o Poder do Magnésio nos Músculos!

    Seja para aliviar dores musculares ou melhorar o desempenho atlético, o magnésio é uma peça-chave que muitos ignoram. Desde a redução das cãibras musculares até a aceleração da recuperação pós-exercício, os benefícios do magnésio são vastos e variados. A pesquisa revela que a suplementação adequada desse mineral pode não apenas aliviar as dores musculares, mas também melhorar a força muscular e a resistência. Se você está cansado de lidar com dores musculares persistentes ou deseja levar seu treinamento atlético para o próximo nível, é hora de explorar o poder do magnésio nos seus músculos.