As Melhores Vitaminas para Crianças: elas precisam delas (e quais delas)?

Publicado em 08/05/2022 por

Vitaminas para crianças: como pai, você provavelmente conhece a importância. Afinal, alimentar o seu filho com uma dieta saudável e variada e repleta de nutrientes é o que ele precisa para correr, pular, explorar e brincar.

Muitos desses nutrientes essenciais são vitaminas, que desempenham papéis únicos e importantes dentro do corpo de seu filho para apoiar sua saúde e bem-estar geral.

Mas, quais são as vitaminas essenciais para as crianças? Como eles são diferentes dos minerais? E como você pode garantir que seu filho receba o suficiente deles quando há uma alimentação exigente em questão?

Qual é a importância das vitaminas para as crianças?

As vitaminas são um grupo de nutrientes essenciais que apoiam uma série de funções corporais importantes do seu filho e mantêm a sua saúde e bem-estar geral.

A infância é uma janela única de rápido crescimento e desenvolvimento, e cada vitamina desempenha um papel único dentro do corpo durante esse período. É particularmente importante que as crianças atendam às suas necessidades diárias de vitaminas para apoiar seu crescimento, desenvolvimento e saúde geral.

Por exemplo, você sabia que a vitamina D ajuda a apoiar o crescimento saudável dos ossos do seu filho?

Fornecer uma boa nutrição é uma forma de ajudar a colocá-los no caminho para um futuro saudável durante esse período, garantindo que recebam quantidades adequadas de nutrientes essenciais, incluindo vitaminas.

O que significa uma ingestão diária recomendada (RDI)?

Para que as vitaminas desempenhem suas funções importantes, precisamos garantir que temos uma quantidade suficiente delas em nossos corpos. Para fazer isso, devemos consumir uma certa quantidade deles a cada dia.

Dependendo da vitamina, a recomendação para a ingestão de seu filho cai em uma das duas categorias: Ingestão Diária Recomendada (RDI) e Ingestão Adequada (AI).

Um RDI é a quantidade média de um nutriente que um indivíduo saudável necessita, dependendo de sua idade e sexo. Quando um RDI não pode ser estabelecido, uma medição de IA é usada com base na ingestão média de uma população saudável de indivíduos (portanto, não é específica para idade ou sexo).

Qual é a diferença entre as vitaminas solúveis em gordura e as vitaminas solúveis em água?

As vitaminas podem ser divididas em duas categorias principais: vitaminas solúveis em gordura e vitaminas solúveis em água.

Como o nome sugere, as vitaminas solúveis em gordura podem ser armazenadas nas células de gordura do corpo por um curto período de tempo. Por outro lado, as vitaminas solúveis em água não podem ser armazenadas no corpo.

Se não forem usados ​​ou absorvidos em um curto período de tempo, eles são lavados. É por isso que é importante repor nossos níveis de vitaminas solúveis em água todos os dias.

Quais vitaminas são solúveis em gordura?

  • Vitamina A
  • Vitamina D
  • Vitamina E
  • Vitamina K

Quais vitaminas são solúveis em água?

  • Todas as vitaminas do grupo B – Descubra as diferentes vitaminas do grupo B aqui
  • Vitamina C

Você gostaria de aprender mais sobre a diferença entre vitaminas solúveis em gordura e água? Descubra mais informações aqui.

Qual é a diferença entre vitaminas e minerais?

Vitaminas e minerais são grupos de nutrientes essenciais classificados como micronutrientes e são importantes para apoiar nossa saúde geral.

No entanto, onde as vitaminas e os minerais diferem é na sua origem e estrutura.

As vitaminas são substâncias orgânicas produzidas por seres vivos, incluindo plantas e animais que comemos. Por exemplo, as cenouras produzem um pigmento chamado beta-caroteno à medida que crescem e, quando comemos as cenouras, podemos absorver esse beta-caroteno e convertê-lo em vitamina A em nosso corpo.

Por outro lado, os minerais são substâncias inorgânicas encontradas na terra. Os minerais do solo são absorvidos pelas plantas e ajudam-nas a crescer. Quando humanos e animais comem essas plantas, os minerais são repassados ​​para nós.

Quais são algumas das vitaminas essenciais para crianças?

Como pai, você provavelmente conhece a importância das vitaminas para as crianças em sua saúde e bem-estar geral.

Mas, você sabia que cada vitamina tem seus próprios papéis e funções exclusivas para desempenhar dentro de seu corpo em crescimento?

Descubra algumas das vitaminas essenciais para crianças, por que são importantes e onde encontrá-las nos alimentos:

Vitamina A

A vitamina A ajuda a manter a visão, a pele e os ossos saudáveis ​​do seu filho, bem como a manter a saúde e a função do sistema imunológico.

No sistema imunológico, ajuda a manter a saúde da membrana mucosa, que é a primeira linha de defesa do seu filho contra insetos e germes indesejáveis. Para saber mais sobre as membranas mucosas e o sistema imunológico, clique aqui.

Se você está procurando fontes alimentares de vitamina A, batata-doce, cenoura e pimentão são um bom lugar para começar. Eles contêm beta-caroteno, que o corpo pode converter em vitamina A.

Vitamina C

Como um dos nutrientes mais conhecidos, você deve ter ouvido falar sobre o papel da vitamina C no apoio à saúde do sistema imunológico. Também é importante para o crescimento saudável do seu filho, pois está envolvido na produção de colágeno, que é uma proteína importante nos ossos.

Curiosidade: os humanos são os únicos animais que não podem produzir sua própria vitamina C, e é por isso que devemos obtê-la dos alimentos que comemos.

Esses alimentos incluem frutas vermelhas, kiwis, tomates e frutas cítricas, todos fontes dietéticas de vitamina C.

Vitamina D

A vitamina D atua com o cálcio para ajudar a apoiar o crescimento e desenvolvimento saudável dos ossos do seu filho. Também é importante para apoiar suas respostas imunológicas normais e saudáveis ​​e a produção de células imunológicas.

Você deve ter ouvido a vitamina D ser chamada de vitamina do “sol”, devido à capacidade do nosso corpo de produzi-la após a exposição ao sol.

Isso é incomum e exclusivo para a vitamina D. normalmente não somos capazes de sintetizar vitaminas e, em vez disso, devemos obtê-las de nossa dieta.

Em circunstâncias normais, a maior parte de nossa vitamina D é obtida quando nossa pele é exposta à luz solar direta. A quantidade de exposição ao sol necessária para produzir vitamina D adequada difere de acordo com a localização. Encontre recomendações para as capitais da Austrália aqui. Como alternativa, você pode estar interessado em aprender sobre os sinais e sintomas de vitamina D inadequada.

Vitamina E

A vitamina E é um antioxidante que apoia a saúde e função do sistema imunológico.

Nozes, sementes e óleos vegetais prensados ​​a frio, incluindo óleo de gérmen de trigo, estão entre algumas das melhores fontes de vitamina E, que é um antioxidante que também ajuda a saúde do sistema imunológico.

Outras fontes dietéticas incluem espinafre, batata-doce, gema de ovo e alguns laticínios.

Vitamina K

A vitamina K ajuda a manter a saúde do sangue e dos ossos do seu filho, onde desempenha um papel no processo de coagulação do sangue.

Você sabia: logo após o nascimento, muitos bebês recebem vitamina K por injeção ou por via oral? Isso geralmente é organizado após uma discussão entre os pais e seu médico ou parteira.

Em crianças mais velhas, vegetais com folhas verdes, óleos vegetais e margarina são fontes dietéticas de vitamina K. Curiosamente; também pode ser produzido pela bactéria no intestino.

Vitaminas do Grupo B

Existe uma variedade de vitaminas do grupo B, cada uma com suas próprias funções no corpo do seu filho e fontes dietéticas exclusivas.

A vitamina B1 é importante para apoiar o seu filho, pois ajuda o corpo a decompor os alimentos que comem e a transformá-los em energia. Também ajuda a apoiar a função muscular saudável e um sistema nervoso saudável.

Grãos integrais, carne, peixe, nozes, legumes e fermento são fontes dietéticas de tiamina. E, na Austrália, a farinha de panificação também é enriquecida com vitaminas.

A vitamina B2 é um antioxidante que, como a tiamina, é importante para ajudar o corpo a transformar os alimentos em energia. Também ajuda a manter a saúde do cabelo, da pele e das unhas do seu filho.

As fontes alimentares de riboflavina incluem leite e ovos, bem como pão e cereais fortificados.

Muito parecido com a tiamina e a riboflavina, a niacina está envolvida na produção de energia a partir dos alimentos que comemos. Também ajuda a manter uma pele saudável.

Peixe e carne são as principais fontes de vitamina B3 na dieta, mas cereais, grãos inteiros, sementes e legumes também contêm quantidades consideráveis ​​de niacina.

Além de seu envolvimento na produção de energia, a vitamina B5 também ajuda a apoiar o corpo do seu filho em tempos de estresse, pois é importante para manter respostas saudáveis ​​ao estresse.

Curiosidade: o nome ‘ácido pantotênico’ é derivado da palavra grega ‘pantos’ que significa ’em todos os lugares’. Isso ocorre porque o ácido pantotênico pode ser encontrado em quase todos os alimentos vegetais e animais.

Portanto, é muito fácil atender às necessidades de vitamina B5 do seu corpo por meio de fontes dietéticas. Alimentos com conteúdo particularmente considerável de ácido pantotênico incluem frutos do mar, laticínios, ovos, legumes, abacates, batata-doce e cogumelos.

Você sabia que a vitamina B6 contribui para mais de 100 processos corporais? Esta vitamina do Grupo B auxilia na saúde dos glóbulos vermelhos do seu filho, estimula a produção de energia auxiliando na decomposição dos alimentos e mantém a função do sistema imunológico saudável.

Algumas fontes dietéticas de vitamina B6 incluem salmão, atum, frango, batata, abacate e cereais fortificados.

O folato desempenha uma série de papéis importantes no apoio ao crescimento e desenvolvimento saudáveis ​​do seu filho. Na verdade, é particularmente importante durante a pré-concepção e a gravidez, onde apoia o desenvolvimento adequado dos tecidos fetais. Clique aqui para saber mais sobre a importância do folato durante o pré-parto e a gravidez.

Vegetais com folhas verdes, incluindo espinafre e couve, são fontes de folato, assim como legumes, pão integral e cereais.

A cobalamina é outra vitamina do grupo B que contribui para decompor os alimentos e convertê-los em energia. A vitamina B12 também suporta um sistema nervoso saudável e a saúde do sistema imunológico.

Produtos de origem animal, incluindo ostras, sardinhas, ovos, peixe, queijo e leite, são fontes dietéticas de vitamina B12.

Curiosidade: as plantas não precisam de vitamina B12 para sobreviver e, como tal, a cobalamina não é encontrada em nenhum alimento vegetal.

Razões comuns que algumas crianças podem ter níveis inadequados de vitamina

A melhor maneira de garantir que seu filho alcance a Ingestão Diária Recomendada de nutrientes é por meio de uma dieta saudável e balanceada. Portanto, fatores que atrapalham as refeições e dificultam o fornecimento de uma variedade de alimentos podem significar que a ingestão de vitaminas nem sempre é a ideal.

Os fatores comuns que podem afetar uma dieta saudável e variada incluem:

  • Comer exigente
  • Preferências alimentares
  • Sensibilidades alimentares
  • Opções de estilo de vida, como veganismo ou vegetarianismo

Se o seu filho está passando por uma fase exigente, você pode achar essas dicas úteis para ajudá-lo a superar a dificuldade de comer.

Se você tiver alguma dúvida sobre a nutrição de seu filho, leve-o a um profissional de saúde. O seu médico de família local será capaz de avaliar suas necessidades dietéticas individuais e fornecer aconselhamento personalizado de acordo.

Obtendo vitamina D suficiente

A maior parte da ingestão de vitamina D vem da exposição ao sol. Portanto, a exposição inadequada ao sol pode levar a níveis inadequados de vitamina D.

Para ajudar a garantir que seu filho receba vitamina D suficiente, é importante que ele passe tempo suficiente ao ar livre com a pele exposta ao sol, enquanto também pratica a segurança contra o sol.

A quantidade de tempo que eles precisarão passar ao ar livre varia dependendo de onde você mora.

Em Brisbane e Darwin, apenas alguns minutos de exposição ao sol na maioria dos dias da semana são suficientes para atender às necessidades de vitamina D de seu filho o ano todo.

Para crianças em Perth, Sydney e Canberra, alguns minutos de exposição ao sol na maioria dos dias da semana devem apoiar os níveis adequados de vitamina D de seu filho durante o verão. No entanto, dependendo do clima, eles podem precisar de 2 a 3 horas de luz solar por semana durante os meses de inverno de junho e julho.

Mais ao sul, em Melbourne, Adelaide e Hobart, alguns minutos de exposição ao sol na maioria dos dias da semana devem ser adequados durante o verão. No entanto, durante os meses de inverno, de maio a agosto, duas a três horas de luz solar por semana devem ser suficientes para que seu filho mantenha os níveis de vitamina D adequados.

Dicas para ajudar a apoiar a ingestão de vitaminas do seu filho

Existem quatro etapas principais para apoiar uma dieta saudável e variada:

  • Incentive seu filho a ‘comer o arco-íris’, promovendo uma variedade de frutas e vegetais. Experimente colocar nutrientes em seus alimentos favoritos com estas dicas.
  • Incorpore grãos inteiros e laticínios ou suas alternativas.
  • Adicione carnes magras, aves, peixes, feijões, legumes e ovos.
  • Limite a ingestão de alimentos rápidos altamente processados ​​para ajudar a reduzir as gorduras saturadas, adição de açúcar e excesso.

Claro, se você tiver alguma dúvida sobre a nutrição de seu filho ou ingestão de vitaminas, converse com o médico de família ou farmacêutico.

Como comparar suplementos vitamínicos (o que você deve procurar)

Seu profissional de saúde pode recomendar um suplemento dietético para seu filho, a fim de ajudar a manter os níveis de vitaminas durante os períodos de ingestão alimentar inadequada.

Se for esse o caso, você pode estar se perguntando quais são as diferenças entre os produtos.

Algumas coisas importantes a serem observadas ao comparar os suplementos vitamínicos são:

  • Formulações abrangentes – algumas vitaminas e minerais atuam juntos no corpo, como a forma como a vitamina C pode apoiar a absorção de ferro. Procure suplementos que contenham essas combinações de ingredientes.
  • Ingredientes de alta qualidade – incluindo vitaminas ativas do grupo B, nutrientes biodisponíveis e ingredientes suaves.
  • Produtos específicos para a idade – as crianças precisam de diferentes quantidades de nutrientes em diferentes idades e estágios. Procure produtos feitos sob medida para a faixa etária específica de seu filho.

Claro, se você tiver alguma dúvida sobre como selecionar um suplemento dietético para seu filho, converse com um profissional de saúde que pode orientá-lo com base em suas necessidades individuais.

O que significa biodisponibilidade de vitaminas?

Quando o seu filho consome uma vitamina, a sua biodisponibilidade é a quantidade do nutriente que é absorvida e tem um efeito ativo no seu corpo.

Simplificando, quanto maior a biodisponibilidade de uma vitamina, mais ela será enviada às partes do corpo que dela precisam.

As vitaminas vêm em diferentes formas, algumas das quais são mais facilmente absorvidas (ou mais biodisponíveis) do que outras.

Quais são as formas comuns de vitaminas para crianças?

Quando se trata de vitaminas para crianças, há uma variedade de produtos diferentes no mercado que vêm em uma variedade de formas diferentes. Três das formas mais comuns para os pequenos são líquidos, gomas e comprimidos.

Se o seu profissional de saúde recomendou um suplemento vitamínico para o seu filho, você pode considerar os seguintes fatores para vitaminas líquidas, pastosas e em comprimidos:

Vitaminas líquidas

  • Fácil de administrar para crianças de todas as idades
  • Muitas vezes pode ser misturado com suco, água ou seus alimentos favoritos
  • Encontrar um produto que tenha um gosto ótimo pode ser difícil, mas existem alguns por aí! Procure por produtos que utilizam tecnologia de sabor inovadora e marcas que testam seus sabores com crianças.
  • Sem um dispositivo de medição, pode ser difícil dar ao seu filho a dose correta. Procure produtos que incluem um dispositivo de medição.

Vitaminas de goma

  • Fácil de administrar para crianças com idade suficiente para mastigá-los corretamente
  • O formato de goma pode ser confundido com picolés, e as crianças podem querer consumir mais do que a dose recomendada
  • Pode conter açúcares adicionados
  • Freqüentemente, são feitos com calor no processo de fabricação, o que pode degradar algumas vitaminas, incluindo a vitamina C

Vitaminas para comprimidos

  • A maioria dos comprimidos para crianças pode ser mastigada, mas devem ser mastigados de maneira adequada e podem não ser adequados para crianças menores de quatro anos
  • Os pais podem precisar esmagar os comprimidos antes de dá-los a crianças pequenas ou àqueles que têm dificuldade para mastigá-los corretamente
  • Os comprimidos podem ser fáceis de administrar para crianças, uma vez que são muito mais velhas e podem engoli-los com segurança
  • Alguns comprimidos podem conter adição de açúcar, adoçantes ou agentes de volume
  • Alguns comprimidos podem ter uma textura de giz, o que pode ser desagradável para algumas crianças

Meu filho pode ter uma overdose de vitaminas?

Vitaminas diferentes atuam dentro do corpo de maneiras diferentes, dependendo se são solúveis em água ou solúveis em gordura.

Vitaminas solúveis em água não são armazenadas dentro do corpo e precisam ser repostas a cada dia, então uma overdose delas é muito improvável.

Por outro lado, as vitaminas solúveis em gordura podem ser armazenadas no corpo. Essas reservas de vitaminas podem se acumular com o tempo e se tornar tóxicas quando tomadas em doses muito altas.

Um exemplo disso é a vitamina A. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, quantidades excessivas de vitamina A podem levar à toxicidade da vitamina A, e a ingestão elevada pode causar efeitos adversos no corpo.

Para evitar isso, procure suplementos que contenham beta-caroteno em vez de vitamina A. Nossos corpos podem absorver beta-caroteno e transformá-lo em vitamina A com base em nossas necessidades. Então, se seu filho tem reservas adequadas de vitamina A e não precisa mais, seu corpo não converterá beta-caroteno em vitamina A. Mas, por outro lado, se seus níveis de vitamina A estiverem faltando, o corpo converterá mais beta-caroteno para atender a essa necessidade.

Conteúdo Relacionado